O Sintepe (Sindicato dos/as Trabalhadores/as em Educação de Pernambuco) lançou hoje (21/02) nota pública criticando o Governo do Estado por retirar da matriz curricular das Escolas de Referência e das Escolas Técnicas o ensino da língua estrangeira Espanhol. A portaria SEE 637/2018, de 29 de janeiro, também determina a exclusão total do ensino do Espanhol da Matriz Curricular do Ensino Médio, Semi-Integral e do Ensino Integrado.

O Sintepe lembra que desde de 2012 o Estado de Pernambuco garantia o “direito de duas Línguas Estrangeiras na escola, sendo a primeira obrigatória e a segunda optativa e a Língua Espanhola seria a obrigatória, se assim fosse a decisão da comunidade escolar”.

O Sindicato argumenta que a Secretaria de Educação não precisaria se “adequar” às pressas à Reforma do Ensino Médio implantada pelo governo de Michel Temer, por meio da Lei 13.415/2017. “Apesar da lei da Reforma do Ensino Médio não prevê a obrigatoriedade do ensino do Espanhol, o Sistema de Ensino  Estadual tem liberdade para tornar obrigatório no seu âmbito de atuação a Língua Estrangeira Espanhol na Matriz Curricular no Estado de Pernambuco”, diz a nota do Sindicato.

O Sintepe realizará uma plenária com professores e professoras e comunidade escolar no próximo dia 3 de março, às 9h, na sede do Sindicato, para discutir a reação ao que julgam um prejuízo para a educação no Estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *