Nelsinho amenizou as declarações do arqueiro, que substitui o lesionado Magrão.

– Jamais vou colocar um jogador meu na linha de frente. A desatenção foi de todos. Não podemos pegar um atleta só para crucificar. Não sei porque ele assumiu essa culpa. Foi um lance que teve participação de mais gente. Ele é nosso último homem, embaixo do gol. Vamos mostrar para o grupo que aconteceu e tentar ajudá-los de alguma forma.

Ainda sobre o lance, o treinador lamentou que a estratégia de jogo tenha sido prejudicada. Posteriormente, o Leão voltaria a falhar nos outros gols do América-MG.

– No primeiro tempo, no 1º minuto, tomar um gol do jeito que tomamos compromete o planejamento. Tivemos uma recuperação e criamos um volume de jogo melhor, mas voltamos a falhar novamente no segundo gol, uma falha de comunicação. Isso atrapalha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *