A decisão foi tomada depois que o presidente Jair Bolsonaro foi informado por sua equipe médica de que terá que iniciar na sexta uma dieta líquida em preparação para a cirurgia que fará no domingo. O presidente terá que retirar uma hérnia surgida no local das cirurgias anteriores, feitas por causa da facada que levou durante a campanha eleitoral do ano passado.

De acordo com o porta-voz, existe ainda a possibilidade da reunião ser mantida, mas Bolsonaro enviar outra pessoa para representá-lo. Entretanto, “pela importância que o presidente dá ao tema”, ele prefere ir pessoalmente.

A reunião foi uma das medidas anunciadas pelo governo na esteira da crise internacional causada pelo aumento das queimadas na Amazônia neste ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *