Evento foi o segundo fórum de diálogo do Pernambuco Com Elas, coordenado pela vice-governadora Luciana Santos

A vice-governadora Luciana Santos (PCdoB) recebeu, nesta terça (22/10), representantes da área de Educação para debater a geração de emprego e renda para as mulheres pernambucanas. No encontro, membros do governo, da Assembleia Legislativa, de instituições de ensino, consultorias e entidades ligadas à produção de conhecimento trocaram informações, apresentaram sugestões e apontaram desafios e potencialidades relacionados à presença feminina no mercado de trabalho.

O evento foi o segundo fórum de diálogo do Pernambuco Com Elas, uma iniciativa permanente do governo de Pernambuco que visa reunir propostas e esforços pela inserção justa e cidadã das mulheres no mundo produtivo. “Não há como uma política pública funcionar, se não mobilizarmos as forças vivas da sociedade. Queremos ouvir todos e reunir variáveis que forneçam elementos para um bom plano de ação, com vivências e experiências inovadoras na geração de emprego e renda para as mulheres”, disse a vice-governadora.

Luciana destacou que o Pernambuco Com Elas tem atuado em diversas frentes. Iniciou, em Camaragibe, uma pesquisa com mulheres do Estado, tem promovido fóruns setoriais, estudado dados e programas já existentes e buscado articular, dentro e fora do governo, ações que possam mitigar as desigualdades.

No início do mês, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Bruno Schwambach anunciou, por exemplo, um recorte de gênero dentro do programa Força Local, de fortalecimento dos arranjos produtivos locais (APLs). Os chamamentos públicos inseridos no escopo do programa trazem a preocupação de estimular e contemplar uma maior participação das mulheres. Dessa forma, haverá pontuação extra (10%) para os casos em que 80% dos beneficiários dos projetos forem mulheres.

“Nesse ambiente de crise no País, não queremos vender ilusões, temos pé no chão. Mas, dentro dos limites macroeconômicos, em meio a essa situação muito ameaçadora, porque não há política de geração de emprego nacional, vamos primar pela inteligência coletiva para estimular a participação feminina”, indicou.

A secretária Executiva de Educação Integral e Profissional, Maria Medeiros, ressaltou que a pasta já atua em parceria com a Secretaria da Mulher em vários projetos, já que a temática de gênero tem forte relação com a proposta de educação integral levada adiante pelo Estado. Fruto dessa união são os 176 Núcleos de Estudos de Gênero, implantados nas escolas pernambucanas.

“Entendemos a escola como espaço importante para esses projetos e debates, porque lá eles têm o potencial de ultrapassar os muros das escolas. Todo aquele conteúdo pode repercutir no bairro, no município e no Estado”, avaliou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *