Escapulários, imagens eucarísticas, obituários e outras peças sacras de séculos passados agora estão preservados na Igreja do Rosário dos Homens Pretos, em Vitória de Santo Antão. Em funcionamento desde meados 1977 na Igreja Matriz de Santo Antão, o acervo foi inaugurado nesta terça-feira (07/09), mudando de local. O museu recebe o nome de Cônego Américo Pita, padre que deu início à iniciativa, em 1939, da preservação histórica.

Segundo Pedro Ferrer, presidente do Instituto Histórico e Geográfico da Vitória (IHGVSA), e responsável pelo museu, o Cônego Pita chegou a doar ao Instituto Histórico peças que foram ‘testemunhas’ da Hecatombe do Rosário, massacre sangrento que aconteceu na Igreja do Rosário, por motivos políticos, no Brasil do Segundo Império.

O monsenhor Maurício Diniz, pároco da Matriz de Santo Antão, frisou sobre a trajetória do museu e sua importância. “Padre Pita e Padre Renato preservaram a história da evangelização na cidade e preservaram através da arte”, disse.

A reinauguração contou com a presença de secretários da gestão municipal e do Prefeito Paulo Roberto, além de representantes organizações civis. “Preservar a história é muito importante para a nossa cidade e para planejarmos o futuro. Estão de parabéns todos os envolvidos nesta brilhante iniciativa, que já deu certo”, pontuou o gestor da cidade. Jovens da Orquestra do CEMUVI e da Banda Musical da comunidade Dr. Alvinho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *